Alcoolizacao

Print
PDF

O hepatocarcinoma, tumor maligno primário mais comum do fígado, pode ser tratado através da injeção de álcool a 100% (absoluto), o que é altamente tóxico para as células tumorais.

O álcool, em sua forma absoluta, ocasiona uma espécie de "secagem" da célula, já que a substância causa uma desestruturação de toda a membrana de revestimento das células malignas, induzindo sua desintegração e consequentemente sua morte. Esse tipo de tratamento tem sua melhor indicação para pacientes com tumores pequenos, e que não possuem indicação de um tratamento cirúrgico, seja ele através de ressecção (hepatectomia) ou transplante de fígado. A alcoolização ainda pode ser utilizada como uma forma de tratamento paliativo para aqueles pacientes com hepatocarcinoma que estão em lista de espera de transplante hepático.

O procedimento é realizado através da injeção (através de uma agulha) da substância bem no centro do tumor. O médico radiologista localiza o tumor através de um exame de imagem, seja ele uma tomografia computadorizada ou uma ultrassonografia. Em virtude da localização do tumor o procedimento pode ser realizado de maneira percutânea, ou seja, através da pele, ou através de uma cirurgia, onde a cavidade abdominal (abdome) do paciente é aberta, o tumor é localizado através de um exame de ultrassonografia intra-operatória e então alcoolizado.

 

 

Alcoolização tumores hepáticos

Ato operatório demonstrando cirurgiões localizando o tumor dentro do fígado com ultrassonografia intra-operatória.

 

Por que existe a necessidade de um exame de ultrassonografia intra-operatória para localizar o tumor se o médico cirurgião já está olhando diretamente o órgão?
Imagine o fígado como se fosse um bolo de chocolate, e dentro desse bolo de chocolate a cozinheira colocasse uma cereja. Com uma agulha, às cegas, seria muito dificil você saber onde essa cereja estivesse localizada. O exame de ultrassonografia intra-operatória, permite que o médico realize a alcoolização de maneira precisa, colocando a agulha bem no centro do tumor, em qualquer localização do fígado. O exame permite que o cirurgião localize de maneira rápida e precisa onde a cereja está dentro do bolo.

A injeção de álcool absoluto é um procedimento seguro, que pode ser realizado uma única vez ou em várias sessões. Ele é considerado um tratamento paliativo, ou seja, que não possibilita a cura, porém com o potencial de aumentar a sobrevida dos pacientes com hepatocarcinomas pequenos. Os riscos envolvidos são de dor no local da injeção e sintomas leves de alcoolização quando o procedimento é realizado de maenira percutânea, e quando realizado por meio de cirurgia os principais riscos são relacionados ao procedimento em si, como a anestesia geral, o corte (incisão) na barriga e sangramento.

 

Essas informações não possuem a intenção de substituir conselhos médicos profissionais. Você não deve utilizar essas informações para diagnosticar ou planejar um tratamento para um problema de saúde sem consultar um médico qualificado. Se você está em alguma situação que coloque em risco sua saúde ou de emergência, procure ajuda médica.

Saiba mais.

Esteatose hepática

A esteatose hepática, ou doença do fígado gorduroso, ocorre devido ao acúmulo excessivo de lipídios (gordura) nos hepatócitos (células do fígado).

Read more...
Nossa missão é atender com qualidade e respeito os pacientes portadores de doença do fígado.

A qualidade só é obtida com a promoção da educação, do diagnóstico, do tratamento e da pesquisa científica.
Banner